Assine o jornal do  site para receber notificações de alteração! Dúvidas ou  sujestões, entre em contato comigo! Tire dúvidas no  Fórum de Modelismo Alternativo! Assine meu livro  de visitas! Leia ou submeta  arquivos para o site! Aprenda a montar  modelos alternativos! Volte à página  inicial... Visite alguns  links interessantes! O mapa deste  site... Fotos de meus  modelos alternativos Como as coisas  eram feitas de verdade... Informações e  esquemas de aviões! Here you can view my English Language version of the site Acesse meu novo conteúdo de ferromodelismo
MODELISMO EM ESCALA COM MATERIAIS ALTERNATIVOS
Latas Papelão Papel ondulado E.V.A. Cuidados Gerais higiene

Organizando seu material


Para organizar seu material você deve conferir se tem toda a matéria prima necessária, e todo o ferramental adequado. Se não, tente comprá-los ou encontrá-los no lixo. Após esta verificação, você deverá averiguar se é necessário tratar alguma das matérias primas para a sua correta armazenagem e utilização.

Seguem-se algumas dicas importantes:



Voltar ao topo da página

Lata de cerveja, óleo ou refrigerante

As latas possuem grossuras distintas, sendo possível encontrar latinhas de cerveja muito finas e frágeis, incapazes de suportarem dobras. Existem, por outro lado, latas muito grossas e difíceis de serem trabalhadas. Teste vários tipos de latinhas, antes de começar a ajuntá-las como material, e prefira armazená-las já cortadas em folhas.

Muito cuidado ao manusear as latinhas, pois sua liga geralmente é dura, o que gera alto risco de acidentes. Se possível use luvas neste momento

Recomendo também manter uma tesoura específica para o trabalho com lata (pode ser uma tesoura qualquer, mas corte somente lata com ela), de modo a não cegar uma tesoura boa para outros tipos de corte.



Voltar ao topo da página

Papelão

Existem vários tipos de papelão no mercado, alguns mais flexíveis e outros bastante firmes. Em geral, encontra-se à venda nestas lojas de couros um papelão mais firme e grosseiro: Panamá. Este será vendido conforme a gramatura em g/m3 e não é muito adequado aos trabalhos de cobertura das peças. O papel cartão encontrado em papelarias também é muito firme e quebradiço. Usualmente, os melhores são os papéis de gramatura menor, que podem ser facilmente encontrados em embalagens de produtos como maizena, camisas, panettone e colomba pascal, entre outros. O papelão de caixas de sabão em pó e outros produtos detergentes, ou que contenham umidade, será, entretanto, inadequado para uso na maioria dos casos.

Deve-se considerar que papeis impermeáveis podem ter comportamento vantajoso em peças retas que não possam sofrer deformação por empenamento. Estas deformações são comuns quando aplicamos cola branca sobre o papelão, que se distende no ponto molhado. A cola secará antes do papelão, oferecendo resistência ao retorno da peça ao tamanho original. Assim a peça ficará empenada. Em compensação, os papéis impermeáveis oferecem baixa aderência à cola em sua face lisa. Isto ocorre porque os fluidos da cola não conseguem penetrar nas fibras do papel, colando apenas a superfície. Quando isto ocorre, pequenas tensões e esforços podem ser capazes de separar as duas faces coladas. Se isto ocorrer em uma peça já pronta, e pior ainda, pintada, o resultado será desastroso e os reparos muito mais difíceis.

A escolha do papelão é um passo importante na organização do material. Ele deve ser fino e flexível para cobertura, absorvendo bem a cola e aceitando cortes precisos em sua superfície. No caso das armações em cruz, pode ser interessante um papelão impermeável, embora existam outras maneiras de evitar deformações. Papelão grosso pode ainda ser utilizado para armação em cruz.


Preparando o papelão:


Normalmente as embalagens de produtos possuem uma face encerada ou plastificada (colorida e impermeabilizada), e uma face áspera interna. Este tipo de papelão apresentará problemas na colagem, pois cada face enverga de uma forma, e a face lisa não cola bem. Infelizmente, este é o papelão fino mais fácil de se encontrar... Para não ficar procurando toda vida pelo papelão perfeito, é interessante preparar este material para uso. Para tanto, remova a camada impermeável do papelão com auxílio de uma lixa fina. Arranhar esta superfície com a lixa pode ser suficiente. não é necessário remover totalmente qualquer sinal de tinta, plástico ou cera desta folha. Esta preparação do papelão deve ser feita imediatamente antes de seu uso, pois estocá-lo com sua camada impermeabilizante garante maior durabilidade.

Embalagem com face externa lisa e interna ásperaUse uma lixa para remover a <i style=cobertura impermeável do papelão" border="0" hspace="10">



Voltar ao topo da página

Papel micro-ondulado


Para algumas aplicações você pode querer utilizar papel micro-ondulado. Perceba neste caso, que não é necessário comprá-lo em papelarias ou lojas de artesanato. Este tipo de papel pode ser obtido do papelão grosso, que na verdade é um papel anti-choque. O papel ondulado é responsável pela proteção mecânica destas embalagens



Voltar ao topo da página

EVA


O EVA é uma espécie de borracha sintética, muito usada para fabricação de solas de sapatos. Este material absorve bem a deformação e é de fácil trabalho. Seu armazenamento exige, entretanto, algum cuidado. A exposição do EVA a pressões duradouras pode deformá-lo de forma definitiva, estragando o material. É conveniente não apoiar nada pesado sobre ele, mesmo que pareça irresistível deixar aquela borracha difícil de ajeitar por baixo do resto todo do material...



Voltar ao topo da página

Efeitos do tempo de estocagem


Todo o material empregado na fabricação dos modelos alternativos em escala possui validade, com raras exceções.

De toda a lista de materiais, talvez só a madeira e a lata possam ser estocados durante muito tempo e fora de condições especiais.

O papel e o papelão perdem rapidamente suas características mecânicas quando mal acondicionados. Mesmo bem acomodados, estes materiais perderão elasticidade e flexibilidade com poucos anos.

Colas e tintas possuem validade informada nas embalagens. Embora possam ainda funcionar depois do prazo de validade, você estará correndo o risco de perder material, e pior, trabalho, se armazenar estes produtos muito além de seu prazo de validade. Além disso, a cola branca vencida apresentará um cheiro horroroso!

O polietileno não sofre desgaste natural muito perceptível ao longo do tempo de vida humano. De qualquer forma, ao longo de muitos anos, o material pode perder o brilho e começar a ficar áspero. Este é um problema com o qual você não precisa se preocupar. Ocorre, entretanto, um desgaste físico muito sério se o material for mal acondicionado. Se o polietileno for constantemente movimentado, ou movimentado com força, ele acabará se arranhando. Se o material for enrolado muito apertado, aparecerão pequenas trincas brancas em sua superfície, no decorrer de poucos dias. Se o material ficar estático por muito tempo, ele poderá perder sua elasticidade. Guarde-o, portanto, em local protegido da luz direta e de impactos. Desenrole de vez em quando o seu rolo de polietileno, ou guarde-o na forma de lâminas planas empilhadas.



Voltar ao topo da página

higiene


Todo o material, seja madeira, papel, papelão, latas e plásticos deve ser armazenado em local seco e limpo, de preferência arejado e ao abrigo da luz direta, mas de preferência não no escuro. Isto evitará o aparecimento de fungos, traças e ratos que deteriorarão o material. A exposição à umidade será danosa ao papel, papelão, lata e à madeira. A incidência de luz solar direta ressecará a celulose, amarelando o papel, tornando o papelão quebradiço e farinhento, além de destruir o polietileno.

A aparição de ratos, traças e fungos é anti-higiênica, além de destruir o material. Acho que isso nem precisa ser dito, heim?!

Voltar ao topo da página Versão para impressão Próxima página
Jornal  -  Contato  -  Fórum  -  Guestbook  -  Artigos  -  Tutoriais  -  Modelismo Alternativo
Links  -  Mapa do Site  -  FAQ  -  Galeria de Modelos  -  Detalhes de Aviões  -  Dados Sobre Aviões


Clique aqui para Ativar / Desativar o Glossário
cobertura  -  EVA