Assine o jornal do  site para receber notificações de alteração! Dúvidas ou  sujestões, entre em contato comigo! Tire dúvidas no  Fórum de Modelismo Alternativo! Assine meu livro  de visitas! Leia ou submeta  arquivos para o site! Aprenda a montar  modelos alternativos! Volte à página  inicial... Visite alguns  links interessantes! O mapa deste  site... Fotos de meus  modelos alternativos Como as coisas  eram feitas de verdade... Informações e  esquemas de aviões! Here you can view my English Language version of the site Acesse meu novo conteúdo de ferromodelismo
MODELISMO EM ESCALA COM MATERIAIS ALTERNATIVOS
Base Colas Eixos e reforços Pintura Lubrificantes Acabamento


Materiais


Comecemos nossa jornada, separando nossos materiais:


Os materiais que utilizaremos podem não estar nesta lista, pois variam conforme nossa imaginação permitir, mas mesmo estando listados, não significa que você terá de usá-los para obter bons resultados

Segue uma lista dos materiais que sugiro:


Materiais Base:


PAPEL A4

O papel A4 serve para fazer anotações, para cobertura dos modelos, para produção de máscaras de pintura, produção de moldes e construção de peças leves dos modelos.

Na realidade, qualquer papel de caderno ou de impressora (sulfite) servem para estas finalidades. Prefira, entretanto, papéis finos, sem plastificação ou cêra, nem pintura.


PAPELÃO FINO

O papelão fino é o principal material usado nestes modelos em escala que eu construo. Este não deve necessariamente ser o material base, já que você poderia utilizar madeira, lata, etc.

Este material é excelente para fazer qualquer tipo de peça estática dos modelos, exceto aquelas moldadas em fôrmas, que deverão ser de papel.

Você encontrará este tipo de papelão em embalagens de produtos como sapatos, cereal matinal ou outras. Em lojas de couros, pode-se encontrar Paraná ou Panamá, que vêm em folhas bastante grossas (pouco recomendado) ou ainda utilizar papel cartão ou cartolina. (ambas as duas últimas opções possuem desvantagens em relação ao papelão das embalagens de produtos).


PAPELÃO GROSSO

Por papelão grosso entendemos toda uma gama de papelões de proteção mecânica, constituídos de folhas de papel micro-ondulado intercaladas por folhas de papel espesso, e normalmente utilizados em grandes embalagens ou engradados de produtos para estocagem.

Este tipo de papelão é extremamente útil para a obtenção de volume e resistência mecânica no interior de grandes peças dos modelos em escala, como as asas. Chanfrado com o auxílio de um estilete, pode ainda produzir bordas de asas. É também indicado para a produção de armações que necessitem suportar tensões mais intensas.

Este tipo de material pode ser obtido de engradados e caixas de produtos vendidos no atacado. Os supermercados costumam embalar suas compras mais frágeis em caixas de papelão grosso. Desmonte-as e guarde-as como folhas. Dependendo da qualidade do material, elas suportam bastante peso empilhado sobre elas.


PLÁSTICO TRANSPARENTE E FIRME (Polietileno)

Ainda não consegui uma definição correta de qual material eu tenho empregado na simulação de vidros. Alguns dizem que se trata de polietileno, mas este pode ser encontrado em vários produtos, com aspectos, texturas e opacidades diferentes... Bem! O material que queremos é semelhante àquele usado em embalagens resistentes como a garrafa pet de refrigerante. Este material será utilizado para simular toda a vidraçaria do avião.

Você poderá encontrar este material em uma série de embalagens de produtos, como garrafas Pet, embalagens de brinquedos ou outros produtos que contenham aquela janelinha para visualizar o produto dentro da embalagem de papelão. Se você desejar comprá-lo, ele pode ser encontrado em lojas de couros e materiais para sapatos e forração.


LATAS DE CERVEJA OU REFIGERANTE

As latas de cerveja e/ou refrigerante são outro material muito útil, empregando-se na construção de peças móveis como dobradiças e rolamentos de rodas. Basicamente, você utilizará a lata em substituição ao papelão em todos os lugares que necessitarem de alta resistência. Use-a por exemplo para produzir as pás das hélices, hastes de trens de pouso, dobradiças e rodas.

Recorte folhas de lata, aproveitando a parte lisa das latinhas de cerveja.


PAPEL PARDO

O papel pardo é um papel grosso, marrom e de aspecto foveiro, normalmente utilizado para a produção de murais e painéis nas escolas. Este papel é útil para uma das técnicas de cobertura e acabamento sugeridas neste tutorial. Ele confere alta resistência ao modelo, sendo, entretanto, um pouco difícil de se trabalhar justamente por esta resistência. É ideal para colagens pesadas, de áreas da superfície do modelo que terão de resistir a fortes tensões.

Pode ser obtido em papelarias. A folha lisa do papelão grosso também pode ser usada para este fim!


PAPEL ALUMÍNIO

O papel alumínio é um material interessante para produzir superfícies metalizadas. Sua face refletora pode ainda ser utilizada para simular os refletores de faróis de navegação. É um material basicamente util para acabamento, complementando a pintura.

Pode ser encontrado em supermercados, em artigos para cozinha.


PAPEL MICRO-ONDULADO

O papel micro-ondulado será útil em alguns casos especiais, nos quais você deseja obter a textura ondulada. É interessante seu uso para simular telhado de amianto ou metal, em dioramas. Este material ainda será útil para a construção de delicadas dobradiças, e soquetes para a rolagem de eixos (prefira utilizar lata).

Eu recomendo utilizar o papel micro-ondulado contido no papelão grosso. Você poderá comprar papel micro-ondulado em casas de modelismo e em papelarias, casas de artigos para artesanato, etc.


CABO DE VASSOURA

Eu não utilizo muito este material atualmente. Normalmente eu produzia spinners de madeira e os suportes das hélices (seção do motor) com cabo de vassoura. Hoje, eu utilizo EVA para os spinners, e tenho procurado outro material para os suportes das hélices, Como minhas hélices se movimentam, o cabo de vassoura ainda é o mais indicado para obter resistência, mas eu já utilizei cortiça com sucesso.

Guarde os cabos de vassouras quebradas ou velhas.


PLACAS DE MADEIRA

As placas de madeira eu utilizava para produzir o suporte para as hélices, em aviões com motores radiais. Cortando discos de madeira, com o auxílio de uma serra de copo, eu produzi os motores de meus dois fokker Wolfs. Este é um material que eu procuro substituir, entretanto. Talvez com o uso de ferramentas adequadas para entalhe, este material volte a ser útil para a produção de motores radiais mais convincentes, mas por enquanto, está em desuso.

Procure em marcenarias e madeireiras. Obtenha tábuas pequenas e razoavelmente finas. Limite sua expessura ao que for possível cortar com a serra de copo. Prefira, é claro, uma madeira macia!


EVA

O EVA é uma espécie de borracha sintética. Uma espuma muito densa, normalmente utilizada em solas de sapatos, e vendidas em folhas de expessuras variadas

Este material será útil na produção de pneus, spinners, no preenchimento de volumes ocos, etc.

Para os pneus e spinners, é necessário esclarecer que seu uso se deve à sua facilidade de trabalho ao torno, sendo fácil produzir tais peças, e ajustá-las posteriormente com uma tesourinha. Você torneia um spinner, e depois abre os espaços para as pás das hélices com uma tesoura, de maneira fácil, e sem grande esforço físico.

Pode ser encontrado em lojas de couros e materiais para sapataria.

Tome cuidado ao comprar, pois algumas folhas de EVA são muito macias, e deformam-se facilmente. Procure uma espuma mais firme e densa, que suportará bem o peso das peças do modelo, posteriormente.


Colas:


COLA BRANCA

Esta é a cola básica para os trabalhos com papelão, madeira e EVA. As características desta cola são a excelente aderência sobre materiais porosos, solubilidade em água, transparância após secagem e maleabilidade.

Misturada a álcool etílico, esta cola reagirá, transformando-se em uma substância impermeabilizante cristalina. Esta superfície serve bem de base tanto para tintas oleosas como para solúveis em água, e consegue se estabilizar razoavelmente sobre superfícies oleosas, ou sobre plásticos e metais.

A cola branca não adere sobre plásticos e metais.

Compre-a em supermercados. Prefira a cola de rótulo azul, ou aquelas para uso com madeira, pois são mais fortes.


COLA DE CIANOACRILATO

Estas são as colas de secagem instantânea, e que colam quase qualquer tipo de superfície.

Famosas como colas resistentes, são geralmente mais capazes de colar seus dedos do que as superfícies sobre as quais são aplicadas. Esta cola não oferece tanta resistência quanto esperamos pela propaganda. São, entretanto, muito eficientes para juntar peças rapidamente.

Não aplique esta cola em demaisa, pois sua secagem será retardada.

Cuidado pois este é um material muito volátil, que evapora mesmo depois de seco, se exposto a calor intenso.

Eu recomendo reforçar qualquer colagem feita com cianoacrilato, sobre madeira, papelão ou lata, usando cola branca, cola quente ou fita PVC.

O uso de cianoacrilato sobre plásticos pode danificar a peça colada, pois esta cola tende a dissolver plástico, e deixar manchas brancas.

Compre-a em supermercados.


COLA QUENTE

A cola quente é um material de aderência puramente mecânica. Sua aderência não é muito boa, portanto, sobre materiais lisos como a lata de cerveja. Como é uma cola que age fundida, também pode não ser recomendável aplicá-la sobre plásticos finos.

Este é um material muito resistente, excelente para colar papel e superfície com grandes poros. Seu melhor uso, entretanto, é como reforço para peças que apoiarào muito peso.

A cola quente pode ainda ser usada para preencher buracos nas superfícies dos modelos.

Em qualquer loja de artigos para artesanato.


Eixos e Reforços:


ALFINETES DE COSTURA

Os alfinetes de costura são úteis para a construção de pequenos eixos, geralmente nas articulações dos trems de pouso. Podem ainda ser usados para simular alavancas dentro da cabine, etc.

Podem ser encontrados em uma série de locais diferentes, como supermercados e bazares.


CABOS ELÉTRICOS RÍGIDOS

Tanto o fio rígido quanto a capa de borracha ou plástico têm utilidade.

Eu já utilizei fio de cobre para produzir eixos, hastes de trems de pouso e reforços estruturais. Usa-se este material basicamente como um arame comum, porém o cobre é mais fácil de modelar, e os fios encontram-se facilmente em expessuras maiores que as dos arames.

Lembre-se, entretanto, que o cobre é precioso e muito caro.

A capa de borracha ou plástico pode servir para produzir escapamentos, mangueiras, ou qualquer outra forma tubular que seja necessária, mas não tenha de suportar tensão ou peso.

Encontre fios rígidos em casas de materiais elétricos.


PALITOS DE DENTE

Os palitos de dente são uma boa opção para a produção de canhões e reforços estruturais.

Fáceis de modelar e colar, flexíveis e relativamente resistentes, são um dos materiais básicos para a produção dos modelos alternativos, através das técnicas sugeridas neste tutorial.

Eu utilizava inicialmente palitos de fósforo. Sabendo que eles possuíam seção quadrada, e tendo de lixar suas arestas para obter cilindros, eu passei a utilizar os palitos de dente.

Você poderá comprá-los em qualquer supermercado. Experimente diferentes marcas, em busca de madeira de melhor qualidade.


PREGOS PEQUENOS

Pregos basicamente serão usados como eixos para hélices.

Devido à dificuldade de colagem, e às limitações de suas medidas, dificilmente será um bom material para reforços estruturais. A menos que você esteja trabalhando primariamente com lata.

Procure-os em lojas de ferragens, casas de materiais de construção, etc.


REBITES CEGOS

Pensando em produzir um P-47, eu percebi que a cabeça dos rebites cegos eram bastante parecidas com o suporte das hélices dos aviões. Bem, comecei a experimentar algumas idéias e construí minha primeira hélice de lata. Os rebites cegos passaram a ser empregados como suporte ou eixo para hélices e spinners.

Procure-os em lojas de ferragens.


FITA PVC

A fita PVC é uma fita transparente (nem sempre)muito utilizada para o fechamento de caixas de atacado. Ela vem, portanto, em rolos bem mais largos que a fita crepe.

Muito adesiva e pouco elástica, esta fita é apropriada para a imobilização temporária (e mesmo permanente em alguns poucos casos) de materiais durante a colagem. Apenas nos trens de pouso, onde ela ficará firmemente enrolada, e será reforçada com cianoacrilato, é que esta fita permanecerá como material do modelo, e nào como um auxiliar temporário.

Nunca aplique fitas como acabamento sobre superfícies, já que estas poderão descolar-se com o tempo.

Procure em papelarias.


Materiais para Pintura:


TINTAS PARA PINCÉIS

Você pode pintar seu modelo inteiramente com pincéis. Eu prefiro usar pincéis apenas para as insígneas e pequenos detalhes.

Vale usar tinta a óleo, tinta acrílica e esmalte sintético. Outras tintas podem servir, mas eu advirto que algumas delas são muito transparentes, ou mesmo produzem textura indesejável e possuem camada de cobertura muito grossa.

Compre boas tintas finas nas lojas de modelismo, já com as cores adequadas das forças armadas de cada país. Boas tintas também podem ser encontradas em lojas de artesanato.


TINTA SPRAY

Para quem não tem aerógrafo, não se importa de não encontrar a cor adequada, e quer obter o efeito de spray (superfície homogênea, com degradês suaves e sem riscos), esta pode ser uma opção. Eu, entretanto, já abandonei estas tintas, usando atualmente apenas o verniz incolor.

O verniz incolor em spray é especialmente útil, na medida em que o spray não removerá a tinta de baixo (o que um pincel pode fazer), evitando manchas.

Nunca tente utilizar latinhas de spray como fonte de lata para construção de modelos.

Você encontrará latinhas de spray em lojas de tintas. Lembre-se entretanto que sua venda é supostamente controlada.


TINTAS PARA AERÓGRAFO

As tintas para aerógrafo devem ser tintas muito finas, e de pigmentação intensa. As tintas de modelismo são normalmente projetadas para pintura com aerógrafo. Seus pigmentos continuam cobrindo eficazmente a superfície, mesmo muito diluídas.

Você poderá utilizar outras tintas com o aerógrafo, como as acrílicas comuns. Estas devem, entretanto, ser filtradas com feltro ou meia de seda, de forma a eliminar uma borra que elas tendem a formar, e que entupirá o aerógrafo.

Inicialmente eu acreditava que esse papo de coar tinta fosse exagero e preciosismo, mas hoje, eu sei que o problema de entupimento é realmente sério.

Procure por boas tintas para aerógrafo nas casas especializadas em modelismo.


PAPEL HIGIÊNICO OU ABSORVENTE

Material auxiliar que pode ser utilizado para limpeza, como máscara para pintura, ou como filtro para tinta

O papel higiênico não serve como filtro! Prefira utilizar para tal, filtro de café, ou papel toalha de cozinha. Existe uma marca que produz papel que não desmancha com a água.

Procure por estes papéis em supermercados.


FITA CREPE

Devido à baixa aderência desta fita, e à sua facilidade de corte, esta poderá ser utilizada para produzir máscaras para pintura, ou mesmo proteger a vidraçaria do avião, também durante a pintura. Ela é, na verdade, o melhor material para a fixação de máscaras.

Sua baixa aderência inviabiliza o uso desta fita em outras atividades.

Compre a fita crepe em papelarias. Evite alguns produtos de baixa qualidade, e que não oferecerão aderência sequer para a produção de máscaras.


PAPEL MANTEIGA

Este material pode ser utilizado na produção de decalques. Eu considero mais interessante, entretanto, encerar papel A4 comum para substituir o papel manteiga.

O papel manteiga de cozinha é inútil atualmente no modelismo alternativo. Você poderá, é claro, encontrar algum uso...

Leia os artigos sobre decalques, para obter maiores informações sobre o assunto. Clique aqui!

Use papel manteiga da traseira de adesivos para impressora, comprados em papelarias.


Lubrificantes:


ÓLEO DE COZINHA

Este óleo é especialmente útil para untar fôrmas de colagem, garantindo a colagem da peça moldada, sem que esta se prenda à fôrma.

Compre o óleo mais barato que encontrar nos supermercados.


ÓLEO DE MÁQUINA

O óleo de máquina é um lubrificante bastante fino, normalmente empregado em equipamentos de alta rotação, como máquinas de costura.

Ele será útil na lubrificação de dobradiças, pois entra facilmente nas frestas das dobradiças de lata.

Compre-o em supermercados e em lojas de material de costura.


VASELINA E GRAXA

No modelismo alternativo, empregaremos vaselina ou graxa em rolamentos, num tipo de lubrificação quase permanente, e livre de manutenção. (quase!)

A vaselina é transparente, menos tóxica, e menos mal cheirosa que a graxa, sendo portanto mais recomendavel que a segunda, na lubrificação de rolamentos das modelos.

Compre a vaselina em farmácias e supermercados. A graxa será encontrada em lojas de peças automotivas, e em alguns supermercados.


Materiais para Acabamento:


MASSA ACRÍLICA

A massa acrílica para modelagem é um material que introduzi recentemente em modelismo alternativo. Infelizmente eu só experimentei uma marca, embora existam vários produtos que atnedam a este rótulo. Não sei se as características de uma marca são sequer semelhantes às das outras.

A massa que experimentei possui textura muito fina, deixando um acabamento emborrachado quando sêca.

Este material sofreu baixa retração ao secar, porém surgiram trincas em sua superfície (o que pode explicar a baixa retração aparente). Este material também mostrou-se fácil de lixar, mas não tanto quanto o gêsso acrílico.

Todos estes materiais e seus similares serão úteis para remover irregularidades das superfícies do modelo.

Procure-a em lojas de materiais para artesanato.


GESSO ACRÍLICO

Este é um material semelhante à massa acrílica, porém sua textura é ainda mais fina (sendo mais fácil de lixar), mas sofre grande retração ao secar. Não surgem trincas quando seco, entratanto.

Este material é útil, em combinação com a massa acrílica. Veja que nunca misturei conteúdo dos dois potes, mas sim apliquei massa acrílica, deixei secar e depois cobri as trincas com gesso acrílico.

Procure-a em lojas de materiais para artesanato.


GRAFITE

O grafite é um lubrificante sólido, e também material base para produção de um falso puty, combinado a esmalte de unha. Trato aqui, da aplicação como base para puty.

Combinado com esmalte de unha, numa proporção suficiente para o grafite ser totalmente dispersado no esmalte, você obterá uma massinha de modelagem (tampar frestas) muito semelhante ao puty de modelismo.

O material se tornará resistente - influência do esmalte de unha - e será fácil de lixar quando seco. Utilize, é claro, a lixa mais fina que encontrar.

A melhor característica deste material é não sofrer, pelo menos aparentemente, qualquer retração ao secar.

Você encontrará grafite em pó nos supermercados, lojas de fechaduras e ferragens, etc.


CINZAS

Semelhante ao grafite, as cinzas também serão usadas como base para puty, com massa de modelar à base de cinza e cola branca.

As cinzas devem ser peneiradas, antes de usar, para evitar que pequenos fragmentos de folhas ou madeira deixem o material grosseiro.

As características deste material se assemelharão às do grafite, como base para puty. Deve-se lembrar, entretanto, que a cola branca seca bem mais devagar que o esmalte. Eu nunca experimentei usar esmalte mais cinzas.

Colete cinzas de churrasqueira, que ficam muito finas.


CARVÃO

O carvão é um material mais grosseiro que o grafite ou as cinzas, embora tudo não passe basicamente de carbono.

Como o carvão não está desagregado, será necessário triturá-lo ou ralá-lo, e posteriormente peneirá-lo para seu uso como base para puty.

As características deste material se assemelharão às do grafite, como base para puty. Deve-se lembrar, entretanto, que a cola branca seca bem mais devagar que o esmalte. Eu nunca experimentei usar esmalte mais carvão.

Experimente carvão de churrasqueira. A vantagem é que o carvão rende mais, tanto do que o grafite, quanto que as cinzas, ficando mais barato o seu uso.



Provavelmente você encontrará dificuldades, ao iniciar o uso de algum destes materiais. Isto é normal, pois a utilização de qualquer ferramenta, ou material é uma questão de prática... Você deve, entretanto, ter o bom senso de utilizar ferramentas que tenham estrutura, e facilidade de manuseio para certos materiais. Além disso, um pouco de experimentação é sempre bem vinda. Lembre-se que além das características de uso de cada material, é necessário atentar para a sua durabilidade ao desgaste físico e químico, que o tempo ou a estocagem podem proporcionar. Por este motivo, torna-se interessante ler outras duas seções deste website, para obter maiores informações sobre as características de cada material.

Visite: http://www.modelismo.alternativo.nom.br/organizando_material.php para obter informações sobre a preparação e estocagem dos materiais mais comumente utilizados para modelismo alternativo, segundo o tutorial deste website.

Visite também: http://www.modelismo.alternativo.nom.br/artigo_reforma.php para obter maiores informações sobre a durabilidade de determinados materiais, associados ao uso de técnicas específicas. Esta segunda referência que proponho, corresponde a um artigo que escrevi, após restaurar dois modelos alternativos (um deles com mais de 13 anos de existência). Esta experiência me permitiu observar os desgastes de determinados materiais ao longo do tempo, ou uso, submetidos a determinadas condições comuns de suas respectivas funções.

O estudo e pesquisa de técnicas e materiais é muito importante para o modelismo alternativo. É por isto que eu insisto que você, modelista alternativo ou não, procure compartilhar seus conhecimentos com esta nascente comunidade. As suas experiências são muito bem vindas... Mesmo se você não tiver experiência, mas tiver idéias, valerá a sua colaboração.

Voltar ao topo da página Versão para impressão Próxima página
Jornal  -  Contato  -  Fórum  -  Guestbook  -  Artigos  -  Tutoriais  -  Modelismo Alternativo
Links  -  Mapa do Site  -  FAQ  -  Galeria de Modelos  -  Detalhes de Aviões  -  Dados Sobre Aviões


Clique aqui para Ativar / Desativar o Glossário
máscaras  -  moldes  -  dioramas  -  modelismo  -  EVA
decalques  -  modelismo alternativo  -  decalques